Uma saudade chamada Bonfim

Salvar nos favoritos
Lavagem do Bonfim Bonfim 2020. Salvador Bahia Foto: Amanda Oliveira.

Tranquilidade, devoção, paisagens lindas e delícias gastronômicas na Cidade Baixa

Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Foto: Fábio Marconi

Sexta-feira, roupa branca, fitinha no braço e fé no Senhor do Bonfim. Deu saudade, né? Salvador tem muitas tradições e certamente uma das mais importantes é subir a Colina Sagrada para agradecer pela semana na Basílica Santuário Senhor do Bonfim. Ou seja: passeio imperdível para quando acabar a quarentena. Afinal, como diz o dito popular: “Quem foi à Bahia e não foi ao Bonfim, não foi à Bahia”. E se você já foi, precisa certamente matar uma saudade chamada Bonfim.

O bairro do Bonfim é também sinônimo de devoção e, sem dúvidas, é um paraíso de tranquilidade e de beleza. Diga aí se você não está contando os dias para dar uma passadinha neste bairro, que é um dos mais queridos da cidade?

É lá, aliás, que acontece uma das maiores celebrações populares do país: a tradicional Lavagem do Bonfim, símbolo do sincretismo religioso da Bahia, onde católicos e adeptos do candomblé comungam uma mesma fé. Todos se vestem de branco e percorrem 8 km em procissão, desde o largo da Conceição, no bairro do Comércio, até o Largo do Bonfim, na Cidade Baixa. A mistura entre o sagrado e o profano marcam a festa, que acontece anualmente, há 247 anos, e marca os ritos pelo Dia do Nosso Senhor do Bonfim e o aquecimento para o Carnaval de Salvador.

Renove a fé no Senhor do Bonfim! Siga e dê o play!

Um dos roteiros símbolos da capital baiana

Quando o isolamento acabar, provavelmente sua primeira sexta-feira será fazendo este roteiro. Seja para um passeio diurno, passando pela Igreja do Bonfim para fazer seu clique com as fitinhas e pedir uma benção para o Senhor do Bonfim, seja na hora do pôr-do-sol, apreciando uma das vistas mais lindas da cidade: a Ponta de Humaitá. Quanta falta isso tudo faz!

Por enquanto, podemos fazer um passeio por lá através das nossas memórias. Pensando nisso, fizemos uma lista de coisas que representam este bairro. Aproveite para ir anotando tudo que você quer rever ou ainda quer conhecer.

Os 06 lugares imperdíveis da Cidade Baixa

Conheça a Basílica, o museu e feche o passeio subindo a torre

Igreja do Bonfim. Salvador, Bahia. Foto: Amanda Oliveira.

A Basílica do Senhor do Bonfim foi inaugurada em 24 de junho de 1754 e está localizada no bairro do Bonfim, que fica na Península Itapagipana – entre os bairros da Boa Viagem, Massaranduba e Roma – em uma das regiões mais privilegiadas da cidade. De lá, é possível contemplar uma vista encantadora da Baía de Todos os Santos. Saiba mais neste link

Igreja Nosso Senhor do Bonfim

A Igreja Basílica do Senhor do Bonfim – ou simplesmente Igreja do Bonfim – é frequentada por muitos turistas, mas é visitada com frequência também por moradores. É lá que você vai fazer uma das fotos mais emblemáticas de quem visita Salvador: amarrando sua fitinha do Nosso Senhor do Bonfim na grade da Igreja.

A fitinha do Bonfim é um dos mais importantes símbolos da baianidade. Quando amarrada em torno do pulso com três nós, a fita representa o desejo pela realização de três pedidos. As fitinhas também são amarradas nos gradis da igreja e queimadas, anualmente, como símbolo da levada dos pedidos aos céus.

A igreja tem missas todos os dias. Contudo, as sextas-feiras são as mais tradicionais e são os momentos onde os baianos e turistas se vestem de branco em agradecimento ao Senhor do Bonfim. Nas missas, inclusive, é possível carregar uma réplica da imagem do santo durante o momento do ofertório (você pode se inscrever pelo site do santuário).

A sala dos milagres

Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Foto: Fábio Marconi

Para além dessa tradição, o que mais atrai o público, principalmente o baiano, é a sala dos milagres. É lá que os fiéis costumam deixar réplicas de partes do corpo humano em forma de cera como um sinal de pedido ou de agradecimento pela cura de uma doença.

Também lá, existe uma imagem do Senhor do Bonfim que foi trazida pelo capitão Teodózio de Portugal, em 1745. Com o aumento da devoção ao santo, a igreja foi erguida em um terreno doado por uma família nobre da cidade, em 19 de abril de 1754. Com afrescos e azulejaria, a Basílica tem a arquitetura em estilos colonial barroco e neoclássico, além da fachada em rococó, seguindo o modelo das igrejas portuguesas dos séculos XVIII e XIX.

Sincretismo

A magnitude da Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Foto: Fábio Marconi

O local é ponto de referência não só para os católicos, mas também para os seguidores do candomblé. Historicamente, adeptos do candomblé passaram a identificar o Senhor do Bonfim como correspondente do orixá Oxalá. Inclusive, religiosos de matriz africana ficam na Praça do Largo do Bonfim, em frente à Basílica, oferecendo rituais do chamado banho de folhas e limpeza de energias. Antes da pandemia, o templo recebia diariamente cerca de três mil pessoas.

Por ser voltada para a entrada da Baía de Todos os Santos, a igreja é vista por quem chega em Salvador pelo mar. Do alto da Colina Sagrada, é possível ver um contraste entre duas cidades distintas: a do seu entorno, formada por casas datadas do pós-guerra, e a da Salvador moderna, com prédios altos na Vitória e na Barra.

Apesar de ser um dos santos mais populares e queridos entre os baianos, Nosso Senhor do Bonfim não é o padroeiro de Salvador, cabendo esse título a São Francisco Xavier. O Senhor do Bonfim é, no entanto, aquele que tem a maior festa religiosa na cidade: a Lavagem do Bonfim (leia mais abaixo).

Ali na Igreja do Bonfim, também se destaca a Praça do Largo do Bonfim, que fica próxima ao santuário da basílica, e foi totalmente revitalizada e ampliada pela Prefeitura de Salvador, dando a sensação de continuidade das escadarias da igreja. Agora, toda a pavimentação do local é composta por mosaico e grafismos marcados no piso em pedra portuguesa.

Serviço
Local: Largo do Bonfim, s/n, Bonfim, Salvador-BA.
Contato: (71) 3316-2196. Todos os horários neste link.

Uma das mais famosas festas populares da Bahia

Lavagem do Bonfim Bonfim 2020. Salvador Bahia Foto: Amanda Oliveira.

A Lavagem do Bonfim é a festa mais tradicional do calendário de Festas Populares de Salvador. Ela sempre acontece na segunda quinta-feira do mês de janeiro, numa celebração que envolve a fé católica e o sincretismo religioso. Mas, antes de mais nada, é preciso entender os significados desta comemoração, assim como sua importância.

Em resumo, o festejo começa em frente à Igreja da Conceição da Praia, onde acontece um Culto Ecumênico. É bom chegar cedo, pois a missa começa por volta das 8h. Os cortejos vão saindo um a um em direção à Igreja do Bonfim. Nosso Senhor do Bonfim é sincretizado com Oxalá. É bem bonito ver todos os tipos de devotos caminhando juntos – quase todos de branco formando um tapete humano de fé.

Quem tem fé vai a pé

Lavagem do Bonfim Bonfim 2020. Salvador Bahia Foto: Amanda Oliveira.

Depois, dá-se início a uma caminhada de aproximadamente 8 km até a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim. Vários cortejos fazem o trajeto, inclusive o Afoxé Filhos de Gandhy. Eles não têm um horário certo (nem é divulgado) para sair, então você tem duas opções: uma, é ficar ligado e ir andando com eles desde a Conceição da Praia; a outra, é encontrá-los pelo caminho.

O cortejo das baianas sai por volta das 9h30, logo depois da missa ecumênica, mas muitas vão antes. Ao chegarem na Colina Sagrada, elas lavam a escadaria. E lá, outra missa é celebrada no final da manhã. A festa, que tem mais de dois séculos, mobiliza milhares de fiéis, simpatizantes e turistas.

Se você já fez o percurso da lavagem, tenho certeza que seu coração se encheu de saudade agora só de imaginar aquele mar de gente caminhando pelas bênçãos do Senhor do Bonfim. Nos últimos anos, inclusive, o cortejo tem tido momentos especiais ao passar pelo Santuário de Santa Dulce dos Pobres, que fica a poucos metros da Basílica do Bonfim.

Além do sagrado, o profano faz a alegria de devotos. No percurso entre as igrejas, há muitos grupos culturais e artísticos que vão animando os fiéis. Há também, ao longo do trajeto, diversas barracas com comidas típicas – as melhores ficam mais pro final do percurso onde você pode comer uma bela feijoada para repor as energias da caminhada. Agora tenho certeza que você ficou com água na boca.

Saiba mais sobre a Lavagem do Bonfim neste link

O que saber sobre a Lavagem do Bonfim

Belezas naturais

Praia da Boa Viagem. Salvador, Bahia. Foto Amanda Oliveira.

O entorno da Basílica do Bonfim tem diversas belezas naturais que também merecem ser visitadas.

Praia Porto da Lenha

A Praia Porto da Lenha, que fica em um dos extremos da Avenida Beira-Mar – que contorna a Ribeira até o Bonfim – tem como atração a vista da Baixa do Bonfim para a Baía de Todos os Santos. De lá, é possível ver a Ilha de Maré, a Ponta de Nossa Senhora e o Subúrbio Ferroviário.

Mas, a atração principal do local, que fica na Marina Belvedere ou na Marina do Bonfim, é o prato de carne-de-sol com pirão de aipim – os melhores de Salvador – servido nas barracas do local, que também é conhecido como Estaleiro do Bonfim. Na sombra das amendoeiras, são servidos outros pratos típicos. É um lugar lindo para você ir no final de tarde apreciar a vista.

Boa Viagem

Bem pertinho do Bonfim, há 15 minutos da igreja, está a praia de Boa Viagem. Banhada pelas águas calmas da Baía de Todos os Santos, o local tem uma vista singular dos prédios da Barra e é bastante frequentado por moradores da capital baiana nos finais de semana. Por isso, a praia geralmente ficar vazia de segunda a sexta.

Praia de Boa Viagem e Praia do meio

A praia é muito conhecida por ser o ponto de partida da Procissão do Nosso Senhor dos Navegantes. A festa conta com duas procissões marítimas: a primeira, no dia 31 de dezembro, faz o percurso Largo da Boa Viagem/Basílica da Conceição da Praia, na Cidade Baixa; a segunda, no dia 1º de janeiro, é formada por centenas de embarcações acompanhando a Galeota Gratidão do Povo, que conduz a imagem de Nosso Senhor dos Navegantes pelas águas da Baía de Todos os Santos, desde o cais do Segundo Distrito Naval até a praia da Boa Viagem.

Ponta do Humaitá e Forte de Monte Serrat

Farol Ponta do Humaita. Foto: Fábio Marconi

A Ponta de Humaitá, na Cidade Baixa, tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1957, é, sem dúvidas, um dos lugares mais charmosos de Salvador. É um lugar bastante apreciado pelos soteropolitanos, que costumam ir no final da tarde para se divertir, relaxar e comer alguma coisa. Com privilegiada vista da Baía de Todos os Santos e um pôr do sol inesquecível, a pequena península sobre a Baía de Todos os Santos fica pertinho do Bonfim e da Praia de Boa Viagem.

Humaitá abriga construções do século XVI: a Igreja e o Mosteiro de Nossa Senhora do Monte Serrat. Além delas, o local também conta com um farol e um píer, reformado há pouco tempo para dar mais conforto ao visitante.

O Forte de Monte Serrat é considerado, pelas suas linhas harmoniosas, um dos mais belos monumentos militares da Bahia. Construído a partir de 1583, numa posição estratégica no alto da Ponta de Humaitá, foi concluído em 1742, sem modificações em sua planta original. Desde 1993, abriga o Museu da Armaria, com armamentos civis e militares, alguns utilizados pelo Exército no passado. Desse forte, dá para ver Salvador de um lado e a Ilha de Itaparica do outro.

Farol da Ponta de Humaitá

Para Comer & Beber

Restaurante Pietro’s Bar. Foto: Fábio Marconi

Praça Divina

A Praça Divina, aos pés da Ladeira Porto do Bonfim e final da Avenida Beira Mar, é um dos principais locais de convivência do Bonfim. Há alguns anos, a Feira do Bonfim acontecia por lá, sempre aos sábados, à noite.

Na feira, assim como no Largo da Madragoa, acontecia o “footing”, a paquera. Também era comum a presença das famílias em dias de feira. Atualmente, a praça é atração na noite itapagipana. Aproveite para comer o famoso pirão de aipim com carne de sol em algum dos bares.

Nesta parte da cidade, há ótimas opções de restaurante, e muitos têm ainda uma excelente vista da Baía de Todos os Santos. Reserve um tempo, sem correria, e deixe o dendê te levar. Aproveite para emendar um sorvete na Ribeira – seja na tradicional Sorveteria da Ribeira ou no Solar Amado Bahia.

Veja aqui alguns restaurantes próximos à Basílica Santuário do Senhor do Bonfim, integrando a gastronomia em seu roteiro turístico. Ah, todos estão com serviços de delivery. Ou seja, você pode matar um tiquinho da saudade pedindo um desses pratos em casa.

Bar Recanto da Lua Cheia

Comida de primeira qualidade, de frente para o mar, excelente para grupos. Os peixes estão sempre muito frescos, a cerveja é gelada e as moquecas são sempre uma boa pedida.

Bar Recanto da Lua Cheia. Rua Rio Negro, 2 – Monte Serrat, Salvador-BA, 40325-250
Telefone: (71) 3315-1275

Restaurantes da Pedra Furada

Pietro’s Bar

Por lá, você encontra a beleza natural da cidade e a deliciosa culinária típica baiana. Tente chegar cedo para garantir uma mesa de frente para o mar! O pátio tem árvores, deixando tudo mais gostoso.

Pietro’s Bar. Rua Rio Negro, 6 – Pedra Furada – Monte Serrat, Salvador-BA
Telefone: (71) 3316-3395

Tijupá Restaurante e Bar

O restaurante fica no Saveiro Clube na Ribeira, um local de fácil acesso. O ambiente é simples e agradável, arejado e com uma vista bem bonita. Indicamos a moqueca de camarão com siri catado e pirão, farofa de dendê e arroz como acompanhamentos. O Tijupá fica a 5 minutos de caminhada da famosa Sorveteria da Ribeira.

Tijupá Restaurante e Bar. Rua Porto dos Tainheiros nº 9 | Saveiro Clube da Bahia, Salvador, Bahia 40421-580, Brasil
Telefone: 55(71) 3312-6536

Cantina de Geo

A lanchonete de Geraldo Fonseca, conhecida como lanchonete do Geo, é da década de 80, e começou vendendo cavaco e geladinho na casa da família, em uma portinha. Com o tempo, passou a vender o famoso sonho. Além de sonhos, a lanchonete vende sucos, refrigerantes, pastéis, coxinhas, balas e chiclete.

Por Jorge Gauthier


Lavagem do Bonfim Bonfim 2020. Salvador Bahia Foto: Amanda Oliveira.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
29
Duração aproximada
2 horas - 4 horas
Seu bolso
Localização
Largo do Bonfim, s/n - Bonfim, Salvador - BA, 40415-475

Outros Roteiros

Agenda

10
ago
11
ago
12
ago
13
ago
14
ago
15
ago
16
ago
Ver mais em Agenda