Histórias dos bairros de Salvador: Vitória

Salvar nos favoritos

Memória cultural da cidade e conexão com a Baía de Todos os Santos

Bairro da Vitória abriga segunda igreja mais antiga do Brasil

Vista do Restaurante Mahi Mahi Corredor da Vitoria Salvador Bahia Foto Amanda Oliveira.

Museus, galerias e sala de arte compõem o cenário do bairro da Vitória, um dos pontos mais conhecidos de Salvador, que reúne construções residenciais de alto padrão. Margeado pela Baía de Todos os Santos, faz ligação entre o Campo Grande e a Barra, que dá início à orla marítima da capital baiana. O bairro começou a ser ocupado no século XVI e viveu seu apogeu habitacional na década de 1940 tornando-se o principal endereço de famílias importantes da Bahia até os dias atuais.

Em menos de um quilômetro de extensão total, o Corredor da Vitória, que é a rua principal do bairro, tem uma efervescência cultural. Ele abriga, por exemplo, o Museu de Arte da Bahia, o Museu Carlos Costa Pinto, o Museu Geológico da Bahia, o Goethe-Institut Salvador-Bahia e o Cinema do Museu.

Museu Carlos Costa Pinto. Vitória. Salvador Bahia. Foto: Fábio Marconi

O bairro da Vitória é basicamente composto pelo Corredor da Vitória, trecho da avenida Sete de Setembro que vai do Largo da Vitória até o Campo Grande, ruas e vielas adjacentes. É vizinho dos bairros da Barra, Graça, Canela e Campo Grande, bem perto do Teatro Castro Alves e da Aliança Francesa.

O Esporte Clube Vitória, um dos dois clubes de futebol populares da Bahia, ganhou esse nome porque foi fundado num casarão do bairro em 1899, onde hoje está localizado o Edifício Casablanca. Suas cores são o vermelho e o preto, e seu mascote é o Leão.

Arborizado, o bairro passou recentemente por requalificação pela Prefeitura de Salvador. No largo principal, a Igreja de Nossa Senhora da Vitória é uma preciosidade arquitetônica do século XVI. Conheça a Vitória: memória cultural da cidade e conexão com a Baía de Todos os Santos.

Igreja histórica

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mônica Lima (@dajanelapraigreja) em

A Igreja de Nossa Senhora da Vitória, situada na praça Rodrigues Lima, Largo da Vitória, é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Foi construída no ano de 1561 pelos portugueses. É considerada a primeira Igreja de Salvador e a segunda mais antiga do Brasil.

Registros históricos apontam que a igreja realizou um dos primeiros casamentos religiosos do Brasil no ano de 1534 quando o português Affonso Rodrigues casou-se com Magdalena Álvares, filha de Diogo Álvares Correa (Caramuru) e Catarina Paraguaçu.

A igreja foi reformada algumas vezes e, em 1910, teve sua fachada reformulada com a incorporação de elementos de estilo neoclássico. No interior, estão imagens barrocas do século XVIII, e suas paredes são adornadas com afrescos dos Passos da Paixão. Entre as obras de arte abrigadas pela igreja, estão os trabalhos de Joaquim Pereira de Matos Roseira (1789-1885). A igreja passou, recentemente, por restauração completa.

Cultura pulsante

Paulo Darzé Galeria. Corredor da Vitória. Salvador, Bahia. Foto: Andrew Kemp.

Parte da memória cultural e histórica da Bahia está nos museus e galerias localizadas no bairro. Ele abriga o Museu de Arte da Bahia, o Museu Carlos Costa Pinto, o Museu Geológico da Bahia, o Goethe-Institut Salvador-Bahia (ICBA), o Cinema do Museu (onde se encontra um grande mural de pedras do artista plástico Juarez Paraíso) e a Paulo Darzé Galeria, por exemplo.

O Museu de Arte da Bahia foi fundado em 1918 e é o mais antigo da Bahia. Ele ocupa uma edificação em estilo neocolonial e reúne mais de 5 mil obras de grande valor histórico e artístico distribuídos em coleções de pinturas, esculturas religiosas, porcelanas, mobiliário, prataria, vidros e cristais, desenhos, fotografias, documentos, mapas e gravuras. Além dos museus, as galerias de arte e o ICBA promovem diversas exposições e espetáculos artísticos ao longo do ano.

Diversão

Mirante Wildberger. Vitória, Salvador Bahia. Foto: Amanda Oliveira.

Além do lado histórico e cultural, o bairro da Vitória tem ainda excelentes opções para diversão. Bastante arborizado e com ciclovia de ponta a ponta, é uma ótima opção para uma boa caminhada ou passeio de bicicleta. As árvores fazem sombra em praticamente todo o bairro, o que torna o clima bastante agradável.

Uma dica é ir no final da tarde para ver o pôr-do-sol nos fundos da Igreja de Nossa Senhora da Vitória, que está conectada com o mar da Baía de Todos os Santos. É foto de cartão-postal digna de ir para sua memória afetiva e também para as redes sociais. Lá, está uma grande árvore rodeada por um banco convidativo, chamado Mirante Wildberger.

Mirante Wildberger

O Mahi Mahi Bar e Restaurante, localizado no Sol Victoria Marina Hotel, é uma das preciosidades do bairro. O estabelecimento tem um píer aberto onde é possível, além de provar drinks saborosos, tomar banho de mar na Baía de Todos os Santos. O restaurante do Goethe-Institut Salvador-Bahia (ICBA) e o Coffeetown Salvador são outras opções para saborear comidas contemporâneas no bairro. Já a Doces Sonhos, uma das mais tradicionais docerias da cidade, é uma boa pedida para um café da tarde com opção de mesas ao ar livre.

Paulo Darzé Galeria. Corredor da Vitória. Salvador, Bahia. Foto: Andrew Kemp.

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
29
Seu bolso
Localização
Largo da Vitória, s/n - Vitória, Salvador - BA, 40080-600

Outras experiências

Agenda

23
out
24
out
26
out
27
out
28
out
29
out
30
out
Ver mais em Agenda