Cidade da Música da Bahia

Salvar nos favoritos

Salvador ganha equipamento cultural inédito no país

Exposições, documentários, estúdios de gravação de clipes karaokê, midiateca e muito mais

Cidade da Música da Bahia. Comércio Salvador Bahia. Foto Betto Jr. Secom.

Imagine fazer um verdadeiro mergulho no passado, presente e futuro da produção sonora da Bahia, em um museu cuja imersão dos visitantes é proporcionada através da mais moderna tecnologia utilizada atualmente. Um passeio histórico-musical neste estado-país, berço de grandes artistas da MPB, samba-reggae, rock, pagode, axé e de diversos outros gêneros e ritmos.

Salvador tem na música uma de suas principais manifestações culturais. Agora, a cidade ganha um museu que utiliza alta tecnologia e reúne toda essa sonoridade em único lugar: A Cidade da Música da Bahia. Próximo ao Elevador Lacerda e ao Mercado Modelo, na região do comércio, está o emblemático Casarão dos Azulejos Azuis. O edifício, construído entre 1851 e 1855, tombado em 1969 pelo Iphan, já abrigou um hotel e um supermercado, e agora, em 2021, se torna a casa de todos os ritmos em Salvador.

A Cidade da Música da Bahia é exatamente a fusão que este casarão representa, o antigo e o novo, ampliando ainda mais o cardápio de atrações culturais de Salvador. A visitação acontece de terça-feira a domingo, das 10h às 17h, após agendamento no site (www.cidadedamusicadabahia.com.br). Venha com o Visit Salvador da Bahia e conheça um pouco mais deste equipamento cultural inédito no país.

Um espaço de celebração

A Cidade da Música da Bahia apresenta a história da música desde os tempos da colonização da primeira capital do Brasil até a explosão de diversidades sonoras dos tempos contemporâneos. Além disso, também será um centro cultural de produção de novas linguagens musicais, com aparelhamento técnico e estúdios para promover novos movimentos.

São 4 andares de muita música

Cidade da Música da Bahia. Comércio Salvador Bahia. Foto Betto Jr. Secom.

Gerenciado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), a Cidade da Música da Bahia possui 1.914,76 m² de área construída e possui quatro pavimentos. O piso térreo conta com hall de entrada, recepção/bilheteria, salão de estar, café, loja, biblioteca, midiateca e centro de pesquisa. A partir daí, a viagem ao universo sonoro da capital baiana é monitorada através do próprio smartphone do visitante, pelo sistema da Cidade da Música a ser acessado através de QR Code e mediante preenchimento do cadastro.

Cidade da Música da Bahia. Comércio Salvador Bahia. Foto Betto Jr. Secom.

No primeiro andar, está a exposição “A Cidade de Salvador e Sua Música”, que retrata bairros da cidade e suas músicas, histórias, depoimentos e novas tendências. O local dispõe de recursos audiovisuais através de uma grande maquete interativa, três grandes telas de projeção, estações de consulta e estúdio para gravação de depoimentos.

Cidade da Música da Bahia. Comércio Salvador Bahia. Foto Betto Jr. Secom.

O segundo andar, por sua vez, possui na ambientação o tema da Tropicália, com ilustrações gigantes de fragmentos da pintura modernista de Genaro de Carvalho. O local abriga a exposição “História da Música na Bahia”, com nove cabines de vídeos, além de três salas. Uma delas é intitulada “A Magia da Orquestra” e exibe conteúdo voltado para a música clássica, mostrando como funciona uma orquestra passo a passo, quais instrumentos a compõe e vídeo gravado com a Orquestra Sinfônica da Bahia.

Cidade da Música da Bahia. Comércio Salvador Bahia. Foto Betto Jr. Secom.

A sala “A Nova Música da Cidade” traz experiência imersiva com grande tela de 80 polegadas, onde passam vídeos com grupos novos, cantores em ascensão e grupos periféricos de música. Já a sala “Quem Faz a Música da Bahia” é equipada com uma grande tela na qual são exibidos 260 depoimentos das pessoas mais importantes e representativas da música baiana.

O último pavimento da Cidade da Música da Bahia oferece entretenimentos educativos. Há três estúdios de gravação de clipes karaokê onde o visitante escolhe um fundo gráfico e, ao final, tem seu clipe pronto para postar em redes sociais. Uma estação de vídeo mostra todos os clipes que foram gravados. O conteúdo é acumulativo e dá para pesquisar quem gravou.

Cidade da Música da Bahia. Comércio Salvador Bahia. Foto Betto Jr. Secom.

A sala do “Rap e Trap, poesia consciente” mostra vídeos de vários rappers, trappers e poetas de todo o Brasil, em especial os artistas jovens da Bahia. Esse espaço tem um pequeno tablado no qual o visitante pode recitar seu rap ou poesia.

O público pode brincar com jogos da memória sobre a música da Bahia, Quiz Game e instalações interativas que simulam mesa de som. Além disso, há estações para exibições de documentários.

Aula show e estúdio de gravação

Cidade da Música da Bahia. Comércio Salvador Bahia. Foto Betto Jr. Secom.

O terceiro andar ainda tem sala especial de demonstração de um set de percussão onde as pessoas sentam em volta da mesa central. Um monitor do espaço cultural faz uma aula show com a participação final de todos os visitantes. Essa mesma sala está desenhada para ser um estúdio de gravação que acolherá o projeto “Novos Talentos”, no qual a Cidade da Música escolhe quatro jovens artistas por mês e produz a música e um clipe dos selecionados.

Serviço

Cidade da Música da Bahia
Endereço: Praça Visc. de Cayru, 19 – Comercio, Salvador – BA, 40015-170
Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 10h às 17h.
Valor do ingresso: R$20 (inteira) e R$10 (meia) – o benefício da meia entrada é extensivo a cidadãos residentes em Salvador, mediante comprovação de endereço.
Agendamento: a visitação deve ser feita através de agendamento prévio, a ser feito no site. Saiba mais neste link https://cidadedamusicadabahia.com.br



Experiências em Salvador

Agenda

22
out
23
out
25
out
26
out
27
out
28
out
29
out
Ver mais em Agenda